Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

TSE contraria Novo e libera campanha de Filipe Sabará

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

O ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) Luis Felipe Salomão suspendeu em liminar a decisão do Novo que proibia Filipe Sabará de fazer campanha para eleição à prefeitura de São Paulo. Até que a Corte julgue o mérito do mandado de segurança que a defesa do candidato apresentou à Justiça contra o partido, Sabará poderá participar de atos de campanha e pedir votos. 

O candidato do Novo à prefeitura de São Paulo, Filipe Sabará

O candidato do Novo à prefeitura de São Paulo, Filipe Sabará Foto: Daniel Teixeira/Estadão

O Novo suspendeu os direitos de filiação do candidato em 23 de setembro após uma decisão sigilosa do Conselho de Ética do partido. Depois da suspensão, Sabará disse que era “perseguido” pelo ex-presidente da legenda João Amoêdo e “por uma ala esquerdista minoritária”. Segundo apurou o Estadão, a punição estaria relacionada a inconsistências no currículo do candidato. 

Segundo o ministro, a proibição de realizar campanha é “excessivamente gravosa e pode produzir dano irreparável”. O despacho foi feito em 28 de setembro e tornado público na quarta-feira, 30. Salomão lembra que mesmo quando o registro de candidatura é impugnado na Justiça, “assegura-se o direito do pretenso candidato de realizar todos os atos de propaganda”, de acordo com o artigo 16A da Lei Eleitoral.

Sabará é próximo ao bolsonarismo e a situação expôs uma divisão interna no Novo entre um grupo que faz oposição ao Planalto, que inclui Amoêdo, e outro aliado ao presidente Jair Bolsonaro, do qual fazem parte o governador de Minas Gerais, Romeu Zema, e parte da bancada de deputados federais. 

Tudo o que sabemos sobre:

Filipe SabaráTSESão PauloNovocampanha