Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

TST considera greve dos petroleiros ilegal

Equipe BR Político

Após 17 dias de greve, na noite de segunda-feira, 17, o ministro do Tribunal Superior do Trabalho (TST), Ives Gandra, decretou que a paralisação dos petroleiros é ilegal. Na avaliação do ministro, a greve tem “motivação política e desrespeita as leis de greve”.

De acordo com a decisão do ministro, a Petrobrás poderá tomar “eventuais sanções disciplinares” contra os petroleiros que forem contra o TST. O ministro ainda impôs uma multa diária que vai de R$ 250 mil a R$ 500 mil em caso de continuação da greve.

Antes da definição da ilegalidade da greve, o TST já havia ordenado que 90% dos grevistas voltassem ao trabalho. A decisão foi descumprida. Uma das demandas dos petroleiros era a suspensão do fechamento e das cerca de mil demissões na Fábrica de Fertilizantes Nitrogenados (Fafen-PR), que fica Araucária, na região metropolitana de Curitiba.