Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Um mês depois, menos fogo e mais desmate

Equipe BR Político

Um mês depois do início da ação do Exército na Amazônia, determinada no auge das queimadas e depois da explosão dos índices mensais de desmatamento, negados pelo governo, o resultado é que os incêndios diminuíram, mas o desmate continua a crescer.

É o que mostra reportagem do Estadão neste sábado, a partir de dados do próprio Ibama. O mesmo relatório mostra a redução de autos de apreensão de equipamentos como motosserras. De 24 de agosto a 24 de setembro, o total de bens apreendidos foi menos da metade do apreendido no mesmo período de 2018. O total de madeira apreendida nesse intervalo de um mês, em 2018, foi de aproximadamente de 5.264 m³, segundo o documento do Ibama. Já no período da operação de garantia da lei e da ordem (GLO), foram apreendidos aproximadamente 1.909 m³ de madeira – queda de 63,7%.

O Ministério da Defesa informou que a redução se deve à presença dos militares na região, que teria o efeito de inibir a prática de atos criminosos.