Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Marcelo de Moraes

Vacina de Oxford responde de forma ‘robusta’ em idosos

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

A farmacêutica AstraZeneca anunciou nesta segunda, 26, que a vacina contra a covid-19 desenvolvida pela Universidade de Oxford produziu resposta imunológica similar em adultos mais velhos e mais jovens e teve reações adversas entre os idosos. O imunizante está sendo testado no Brasil.

“É animador ver que as respostas imunológicas foram similares entre adultos mais velhos e mais jovens e que as reações adversas foram menores em adultos mais velhos, que têm maior risco de gravidade da doença”, disse um porta-voz da AstraZeneca à agência Reuters. “Esses resultados ajudam a construir a evidência para a segurança e imunogenicidade da AZD1222”, disse o porta-voz, ao usar o nome técnico da vacina.

A vacina AZD1222 deve gerar proteção por um ano, segundo declaração feita em junho pelo CEO da AstraZeneca, Pascal Soriot.

O ministro da Saúde do Reino Unido, Matt Hancock, disse que uma possível vacina ainda não está pronta, mas o governo já prepara a logística de distribuição. Ele acredita que a vacinação pode ocorrer no primeiro semestre de 2021.

Em entrevista à BBC, Hancock foi questionado sobre a possibilidade de vacinação ainda neste ano. “Eu não descarto (a possibilidade), mas não é a minha real expectativa. O programa (de desenvolvimento da vacina) está indo bem, mas ainda não chegamos lá”, disse ele, registra o Estadão.

Tudo o que sabemos sobre:

vacinaOxfordidosos