Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Vacina testada na UFMG terá dose única

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

A vacina contra o novo coronavírus testada pela Universidade Federal de Minas Gerais e desenvolvida pela Johnson & Johnson, chamada Ad26.COV2.S, terá dose única, segundo afirmou o professor Jorge Andrade Pinto, coordenador do estudo, em entrevista na quarta-feira, dia 7, na Faculdade de Medicina.

“É uma vacina muito promissora, que utiliza como vetor um adenovírus humano, sem capacidade de replicação, no qual é inserido o material genético do SARS-CoV-2”, explica o professor, acrescentando que um dos objetivos é prevenir a manifestação da forma moderada ou grave da covid-19, a fim de diminuir o risco de morte. “Se essa candidata a vacina conseguir atenuar a gravidade da infeção pelo coronavírus, será um grande efeito”, avaliou Pinto.

A Faculdade de Medicina da UFMG, responsável pela condução dos ensaios com até duas mil pessoas, abriu um pré-cadastro para pessoas que queiram participar como voluntárias dos testes do imunizante. “A fase 3 desse estudo busca avaliar a eficácia do produto vacinal na prevenção ou atenuação das manifestações clínicas da infecção pelo SARS-CoV-2. Ou seja, essa candidata já passou por outras fases que avaliaram segurança e imunogenicidade – capacidade de gerar respostas – em voluntários sadios. Esta é, portanto, a última etapa antes do registro nas agências reguladoras nacionais e internacionais para uso pela população geral”, acrescentou.

Inicialmente, a vacina será testada em pessoas sem patologias prévias, em grupos com menos ou mais de 60 anos. Constatada a segurança do imunizante, uma segunda etapa de testagem alcançará pessoas da mesma faixa etária (grupo de 18 a 60 anos e o grupo acima de 60), mas com alguma comorbidade (obesidade, problemas cardíacos, hipertensão arterial, entre outras).

De acordo com o professor, a duração do estudo, prevista para dois anos, segue a recomendação para ensaios de fase 3 de vacinas. Caso comprovada a eficácia e segurança durante as etapas, ela pode começar a ser distribuída de forma emergencial antes desse período.

Tudo o que sabemos sobre:

vacinaUFMGCovid-19