Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Vaivém do Judiciário espelha luta política

Equipe BR Político

Em sua análise no Estadão deste sábado sobre a soltura de Lula, suas causas e consequências, William Waack afirma que o vaivém do Judiciário em relação à possibilidade de prisão após condenação em segunda instância é um espelho da luta política, encampada pela sociedade, para apear do poder um grupo político que, em nome de um projeto hegemônico de poder que queria perpetuar, colocou em prática um grande esquema de corrupção desbaratado pela Lava Jato.

“Neste sentido, além dos suspeitos de sempre que se beneficiam da morosidade e ineficácia do Judiciário, o que se tem é uma tentativa de reorganizar a política brasileira além de Lula e da Lava Jato. O chefão petista vive do passado e dos restos de organizações debilitadas e identificadas com incompetência e roubalheira”, escreve o jornalista. Para ele, a força de Lula solto dependerá menos dele que da capacidade das forças que sucederam o petismo de falar com o conjunto da sociedade e implementar as mudanças a que se dispuseram.