Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Varejo cresce pelo 5º mês seguido, mas vendas desaceleram em setembro

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

De acordo com a Pesquisa Mensal de Comércio (PMC), divulgada nesta quarta-feira, 11, pelo IBGE, o volume de vendas do varejo subiu 0,6% em setembro. Essa é a quinta alta consecutiva no setor, mas apresenta uma desaceleração em relação aos resultados anteriores – agosto (3,1%), julho (4,7%), junho (8,7%) e maio (12,2%). Em relação a setembro de 2019, o comércio cresceu 7,3%.

Aumento no preços dos alimentos já afeta venda nos supermercados. Foto: Dida Sampaio/Estadão

“Trata-se de uma diminuição do ritmo de crescimento nos volumes do varejo nacional. A desaceleração é natural e representa uma acomodação, porque as quedas de março e abril foram muito expressivas, o que fez com que os meses seguintes de recuperação também tivessem altas intensas. A desaceleração é como se a série estivesse voltando à normalidade”, analisa o gerente da pesquisa, Cristiano Santos.

Com a variação de 0,6% em setembro, o patamar do comércio varejista, que já havia atingido nível recorde em agosto, continua em crescimento.

Entre as oito atividades pesquisadas, cinco tiveram taxas positivas na comparação com agosto: Livros, jornais, revistas e artigos de papelaria (8,9%); Combustíveis e lubrificantes (3,1%); Artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos e de perfumaria (2,1%); Equipamentos e materiais para escritório, informática e comunicação (1,1%) e Móveis e eletrodomésticos (1,0%).

Por outro lado, pressionando negativamente, figuraram três setores: Tecidos, vestuário e calçados (-2,4%); Outros artigos de uso pessoal e doméstico (-0,6%); e Hiper, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (-0.4%).

Tudo o que sabemos sobre:

varejoIBGEcrescimentodesaceleração