Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Vice de Russomanno assinou manifesto contra Bolsonaro

Marlos Ápyus

Exclusivo para assinantes

No último dia para convenções partidárias, o Republicanos confirmou que se coligaria com o PTB, indicando Marcos da Costa, ex-presidente da OAB-SP, para vice de Celso Russomanno na disputa pela prefeitura de São Paulo. Era uma forma de o líder nas pesquisas adiantar um apoio de Jair Bolsonaro, que vinha prometendo só endossar candidaturas no segundo turno.

Trata-se de uma aposta arriscada. Em maio passado, Marcos da Costa assinou um manifesto que dava um “BASTA!” assim, em caixa alta, a Bolsonaro. No texto, mais de 600 juristas e advogados defendiam que o povo e as instituições não podiam “continuar a ser agredidos por alguém que, ungido democraticamente ao cargo de presidente da República, exerce o nobre mandato que lhe foi conferido para arruinar com os alicerces de nosso sistema democrático“.

Dentre vários nomes de peso, o manifesto contou com a assinatura de Miguel Reale Junior, um dos autores do impeachment de Dilma Rousseff, e José Eduardo Cardozo, que defendeu a ex-presidente no processo.

Nas redes sociais, a militância mais à direita já percebeu a incoerência. E explora a notícia como prova de que Russomanno não seria o candidato ideal para o bolsonarismo.