Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Volta febre de busca de crédito para abater dívida

Equipe BR Político

Como lembrou dia desses o ex-ministro Ciro Gomes, a população tem ficado “escrava” das dívidas. A nova velha moda agora é buscar crédito consignado para pagar dívidas, que, dependendo do perfil do cliente, pode transformar uma dívida numa enorme bola de neve impagável. Dados do Banco Central mostram que a concessão de crédito destinada a renegociação de dívidas cresceu 32,9% entre janeiro e agosto, em relação aos mesmos meses de 2018, e liderou o ranking dos financiamentos aprovados a pessoas físicas com recursos livres no período. Na vice-liderança está o crédito consignado, com avanço de 32,5%, seguido pelo cartão de crédito parcelado (30,5%) e o crédito pessoal (22,3%), informa o Estadão.

Até agosto, a demanda do consumidor por financiamentos teve a maior expansão dos últimos nove anos. Desde janeiro, o aumento do número de pessoas que buscaram crédito foi de 10,3%, em relação a igual período do ano passado, segundo a empresa de informações financeiras Serasa Experian. Essa marca só foi superada em 2010.

O economista-chefe da Confederação Nacional do Comércio (CNC), Fabio Bentes, diz que a taxa de juros não caiu o suficiente para explicar a maior demanda por crédito. “O que o mercado está fazendo para não matar a galinha dos ovos de ouro é ampliar prazo.”

 

Tudo o que sabemos sobre:

crédito consignadodívida