Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Wajngarten diz que pensou em deixar Secom

Equipe BR Político

O secretário especial de Comunicação Social do governo federal, Fabio Wajngarten, afirmou que considerou deixar o cargo em meio às revelações sobre conflito de interesse por causa de sua atuação na pasta e as atividades que desempenha na empresa em que é sócio, a FW Comunicação e Marketing – que tem contratos com emissoras como Band e Record.

Fábio Wajngarten, secretário de Comunicação

Fábio Wajngarten, secretário de Comunicação Foto: Dida Sampaio/Estadão

“Pensei (em deixar o cargo). Não tô pensando mais e nunca considerei desistir”, afirma em entrevista ao Poder em Foco, no SBT, que vai ao ar na noite de domingo, 9. “E sabe por quê? Porque eu tenho muito orgulho do presidente, um presidente que supera uma facada, três cirurgias e mesmo assim governa e saiu vitorioso de uma eleição tão combativa. Que direito eu tenho de desistir?”, diz Wajngarten. Com base nas revelações feitas pela Folha, a Polícia Federal abriu inquérito para apurar possível conflito de interesses na atuação de Wajngarten.

O chefe da Secom também afirmou que a comunicação do governo será unificada. Os secretários da área dos 22 ministérios de Jair Bolsonaro farão reuniões semanais já a partir de março, disse. A ideia, segundo o secretário, é que o governo inteiro tenha “caminhos comuns” de interesse. “Menos individualizações e mais trabalhos coletivos”, afirmou.

Tudo o que sabemos sobre:

Fábio WajngartenSecomgoverno