Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Governador lamenta ausência do Brasil na Cúpula do Clima

Equipe BR Político

Presente na Cúpula do Clima da ONU realizada nesta segunda, 23, em Nova York, o governador do Amapá, Waldez Góes (PDT), lamentou o fato de o Brasil não ter discursado no encontro. “É um debate importantíssimo, vimos pessoas do mundo inteiro se posicionando sobre a Amazônia e não teve ninguém do governo brasileiro falando. E nós, que vivemos na floresta, que temos responsabilidade sobre a floresta, não pudemos ser ouvidos”, afirmou o pedetista, informam o Estadão. A entidade vetou o discurso do Brasil porque o País não enviou, como solicitado, um plano de compromissos climáticos à ONU, conforme você leu aqui no BRP.

O governador do Amapá, Waldez Góes (PDT), ao lado do presidente da França, Emmanuel Macron, na Cúpula do Clima

O governador do Amapá, Waldez Góes (PDT), ao lado do presidente da França, Emmanuel Macron, na Cúpula do Clima. Foto: Maurílio Rodrigues/Secom-AM

“Discutir aquecimento global, clima, o papel da Amazônia nisso e não ter a voz do Brasil quando havia a oportunidade de falar e foi dificultado de alguma forma é uma pena. Não é assim que se constrói soluções para os problemas”, disse. No evento, que contou com os presidentes da Colômbia, Iván Duque, da Bolívia, Evo Morales, da primeira-ministra da Alemanha, Angela Merkel, e do presidente do Chile, Sebastião Piñera, houve anúncio de liberação de recursos de US$ 500 milhões do Banco Mundial, do Banco Interamericano de Desenvolvimento e da ONG Conservação Internacional para ajudar a proteger as florestas tropicais do mundo. O ministro Ricardo Salles, que não se manifestou até o momento sobre a ausência do Brasil no encontro, fez troça do anúncio: “É por semana ou por mês que irão pagar isso?”.

Tudo o que sabemos sobre:

Waldez GóesONU