Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Weintraub tira carnaval para ‘cancelar’ jornalistas

Gustavo Zucchi

Jornalistas não terão mais direito ao “tratamento” proporcionado pelo ministro Abraham Weintraub em seu Twitter. O atual titular da pasta da Educação tirou o domingo de carnaval para “cancelar” jornalistas críticos à sua gestão. “Eles que virem seguidores do sem nome, do capiroto, do sete peles, etc! No carnaval, manterei a máxima de ‘meu Twitter, minhas regras'”, disse Weintraub. Dentre os “cancelados” estão a colunista do Estadão Eliane Cantanhêde, o apresentador da Rede Globo Chico Pinheiro, o comentarista da Rádio Bandeirantes Reinaldo Azevedo e o colunista Lauro Jardim, de O Globo.

O ministro já foi questionado (e criticado) por atender pessoalmente em seu Twitter um seguidor cuja filha reclamava de problemas em sua prova do Enem. Na comissão de Educação do Senado, Weintraub defendeu a conduta “pessoal” em suas redes sociais. O bloqueio de jornalistas em redes sociais por membros da máquina pública é questionado até mesmo juridicamente. Em novembro do ano passado, o procurador-geral da República, Augusto Aras, se manifestou favoravelmente ao bloqueio. Já nos EUA, a Justiça norte-americana decidiu que o presidente Donald Trump não poderia excluir jornalistas de suas redes sociais, já que utiliza as contas para anúncios oficiais.

 

Tudo o que sabemos sobre:

Abraham Weintraub