Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Witzel chama entrevistas de Bolsonaro de ‘pesadelo matinal’

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), chamou de “pesadelo matinal” as falas do presidente Jair Bolsonaro em conversa com jornalistas que diariamente o aguardam na saída do Palácio da Alvorada. O comentário foi feito na manhã desta quinta-feira, 30, pelo Twitter de Witzel, horas depois de Bolsonaro fazer a “paradinha” matinal para responder à imprensa.

O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, e o presidente Jair Bolsonaro

O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, e o presidente Jair Bolsonaro Foto: Wilton Júnior/Estadão

“Todo dia acordamos com esse pesadelo matinal que é a aparição do presidente Jair Bolsonaro diante da imprensa, em Brasília”, escreveu. Ainda na mesma mensagem, Witzel cobrou “humildade”de Bolsonaro. “Nenhum dia assistimos a qualquer ato de humildade do presidente, qualquer ato de boas intenções ou declarações que tranquilizem os brasileiros”, escreveu.

Witzel e Bolsonaro foram aliados na eleição de 2018. Mas, ainda no ano passado, a parceria começou a ir pelos ares quando ambos passaram a manifestar suas intenções de concorrer à Presidência na eleição de 2022.

Hoje pela manhã, as declarações de Bolsonaro giraram em torno do isolamento social nos Estados – com as habituais críticas aos governadores – e da suspensão da nomeação do delegado Alexandre Ramagem como diretor-geral da PF.

“São sempre discursos raivosos contra algo ou alguém. Para o presidente tudo é pessoal. Não é possível que até agora ele continue afirmando que o isolamento social não gerou resultados, numa opinião que não resiste a um embasamento científico, à avaliação de um especialista”, disse Witzel.