Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Witzel diz não ter ‘bandido de estimação’

Equipe BR Político

O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PCS), voltou a refutar a tese do presidente Jair Bolsonaro de que ele esteja por trás da citação do nome do inquilino do Palácio do Planalto na investigação do assassinato da ex-vereadora Marielle Franco. Ele também parabenizou a Advocacia Geral da União (AGU) por ter aberto um procedimento para investigar o vazamento da informação ao Jornal Nacional sobre o depoimento de um porteiro à Polícia Civil no qual relata que um dos acusados da morte da ex-parlamentar se dirigiria à casa de Bolsonaro no condomínio Vivendas da Barra, no Rio.

“Seja ele de farda, de distintivo, político, filho de poderoso. Não tenho compromisso com a bandidagem. Assumi o Estado sem qualquer compromisso com traficante, com miliciano. Todos aqueles que se colocarem na reta da Justiça serão presos, serão investigados”, afirmou Witzel nesta manhã de sexta, 1.

Tudo o que sabemos sobre:

Wilson Witzel