Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Marcelo de Moraes

XP/Ipespe: Covas assume a liderança, Russomanno cai e Boulos cresce

Cassia Miranda

O atual prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), chegou a 27% das intenções de voto e assumiu a liderança numérica na busca pela reeleição na Capital, após uma queda de cinco pontos porcentuais de Celso Russomanno (Republicanos), que caiu para a segunda posição, com 22%. É o que indica a pesquisa XP/Ipespe divulgada nesta quinta-feira, 29. Pela margem de erro, que é de 3,5 pontos porcentuais, os dois estão tecnicamente empatados na primeira posição em cenário estimulado, que é quando o nome dos candidatos é citado aos eleitores.

Foto: Alex Silva/Estadão, Hélvio Romero/Estadão e Daniel Teixeira/Estadão

A posição do candidato apoiado pelo presidente Jair Bolsonaro não é nada confortável. Além de perder a dianteira para Covas, ele viu a aproximação de Guilherme Boulos (PSOL), que estava com 12% das intenções de voto na semana passada, e agora chega a 16%. Pela margem de erro, os dois estão em empate técnico.

Na sequência, a disputa está assim: Márcio França (PSB) tem 8%; Jilmar Tatto (PT) tem 5%; Arthur do Val – Mamãe Falei (Patriota) tem 4%; Andrea Matarazzo (PSD) tem 3%; Joice Hasselmann (PSL) tem 2%; Levy Fidelix (PRTB) e Orlando Silva (PCdoB) têm 1% cada um. Antônio Carlos (PCO), Marina Helou (Rede) e Vera Lúcia (PSTU) não pontuaram. Assim como Filipe Sabará (Novo), que teve a candidatura indeferida pela Justiça Eleitoral.

Segundo turno

Nas simulações de uma briga no segundo turno entre Covas e Russomanno, o prefeito vence com 50% contra 37% do candidato do Republicanos. A diferença entre os dois, que agora é de 13 pontos, somava apenas 3 pontos há uma semana. Quando o cenário testado é de Covas contra Boulos, o prefeito também vence, por 52% contra 25% do candidato do Psol. A diferença entre essa dupla, no entanto, se estreitou, de 31 para 27 pontos.

Sob encomenda da XP Investimentos, o Ipespe ouviu 800 eleitores, por telefone, de São Paulo entre os dias 26 e 27 de outubro de 2020. A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob a identificação SP-06526/2020.