Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

XP/Ipespe: Covas tem 48% e Boulos, 32%

Cassia Miranda

Exclusivo para assinantes

A primeira pesquisa de segundo turno XP/Ipespe para a prefeitura de São Paulo indica que o prefeito Bruno Covas (PSDB) tem 48% das intenções de voto contra 32% do candidato do PSOL, Guilherme Boulos. No primeiro turno, o tucano e o candidato da esquerda obtiveram 32,9% e 20,2% dos votos válidos, respectivamente.

Os candidatos à Prefeitura de São Paulo no segundo turno, Guilherme Boulos (PSOL) e Bruno Covas (PSDB)

Os candidatos à Prefeitura de São Paulo no segundo turno, Guilherme Boulos (PSOL) e Bruno Covas (PSDB) Foto: Reprodução/CNN

Em comparação com a última simulação de segundo turno feita pelo Ipespe antes do primeiro turno, divulgada em 12 de novembro, houve uma diminuição na diferença entre Covas e Boulos, quando  o tucano marcou 55% e o líder do MTST, 24%.

A pesquisa mostra que o atual prefeito é o principal herdeiro de votos que foram dados a Márcio França (PSB), Celso Russomanno (Republicanos) e Arthur do Val (Patriota).

O tucano fica com 47% dos eleitores que dizem ter votado em França; Boulos obtém 31%. No grupo dos que afirmam terem ido de Russomanno, Covas tem 45% e Boulos, 6%. No eleitorado de Arthur do Val, o placar é 68% a 5%. Os valores não somam 100% em razão das manifestações de indecisão, votos em branco, nulo ou em nenhum.

Boulos consegue atrair um porcentual maior no grupo dos que afirmam ter votado no petista Jilmar Tatto. Ele ganha de Covas nesse segmento por 72% a 20%.

Rejeição

Quando à rejeição aos dois candidatos, a pesquisa indica que 35% dos eleitores afirmam que não votariam no tucano de jeito nenhum. A taxa de Boulos é de 42%.

Em outra pergunta, buscou apurar o que seria a convicção da intenção de voto. Para 79%, a decisão de escolha de candidato já é definitiva. Outros 19% admitem que podem mudar até o dia do segundo turno, 29 de novembro.

O Ipespe entrevistou 800 eleitores de São Paulo entre os dias 16 e 17 de novembro de 2020. O levantamento tem nível de confiança de 95,45% e margem de erro de 3,5 pontos porcentuais para mais ou para menos. A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob a identificação SP-06628/2020.